19.9.07

Aluno não, espirito em evolução

Indicaram-me este vídeo que assisti espantada, por não esperar ouvir essas colocações vindas de dentro de uma escola pública, sem citações religiosas.
Aluno na realidade não existe, porque se acreditamos sermos filhos do Criador, é claro que existe em nós luz divina, mesmo que em gérmen.Luz que está em processo de expansão iluminando mais amplamente a cada dia. Para isto basta que queiramos e olhemos a nós e às crianças como espíritos imortais reencarnados em busca da evolução.
Somos seres da luz.

7 comentários:

Fernando Batista dos Santos disse...

Simplesmente FANTÁSTICO!!! Notícias como esta vêm ATESTAR vigorosamente o LIMIAR da ERA DE REGENERAÇÃO DE NOSSO PLANETA. Num período em que pululam em nosso meio a Indústria da Fé, a Indústria das Multas, a Indústria da Corrupção, a Indústria dos Atalhos e tantas outras a trabalharem diuturnamente a fim de seduzirem e promiscuirem mentes incautas e/ou aflitas por "um bem-estar a qualquer custo", a proposta dessa Escola merece RESPEITO, ADMIRAÇÃO e DISSEMINAÇÃO.
PARABÉNS MAISA, POR VEICULAR TÃO AUSPICIOSA MATÉRIA.
Abraços,
Fernando Batista dos Santos

Carmem da Costa Barbosa disse...

Maísa, é emocionante ver pessoas que tem coragem e simplicidade para revelar aquilo que de fato importa na escala de valores e que, ao mesmo tempo, anda tão na contra mão do mundo capitalista. Deus proteja.
Abraço, amiga!
Carmem

Wellington Carrara disse...

Açoes educadoras como a desta escola no Piauí harmonizadas com o pensamento de vultos como Barsanulfo, Rivail, Pestalozi, Rosseau e Commenius ,atestam o primoroso papel
da pedagogia na evolução do espírito, em todas as épocas da humanidade. Obrigado Maísa.

TONHECA disse...

TAMBÉM ADOREI VOCÊ TER COLOCADO AQUI, CONFIGURANDO MAIS UM MEIO DE DIVULGAÇÃO. ESTAMOS TRABALHANDO EM NOSSA "APEL" - ASSOCIAÇÃO DE PEDAGOGIA ESPÍRITA DE LEOPOLDINA - PARA DIVULGAR ESTA IMPORTANTE VISÃO QUE TRAZ UMA NOVA MANEIRA DE PENSAR.UM ABRAÇO, TONHECA.

Anônimo disse...

Maisa, depois de conhecer um pouco da Pedagogia Waldorf e também a história da Escola da Ponte (Portugal), esta é uma das melhores notícias que vi/ouvi na área da educação. É o amanhã que se mostra agora, o futuro inevitável a descerrar novos horizontes onde a educação primará pela "arte de formar caracteres".
Parabéns por mostrar-nos isto.
Luiz

Jarbas disse...

Oi Maísa,
Obrigado por sua visita e comentário lá no Aprendente. Na linha deste seu post, vai aqui uma informação. Faz um mês que tive uma longa conversa com o Professor Pacheco, o animador da Escola da Ponte. Um item de conversa que me surpreendeu foi a informação de que ele (o Pacheco) está muito interessado em conhecer experiências pedagógicas genuinamente brasileiras. E a primeira experiência que ele está examinando é a de Eurípides Barsanulfo. Minha surpresa é dupla: 1° um educador luso toma essa iniciativa (não tenho conhecimento de nativo que tenha feito isso), 2° a informação de que o educador de Sacramento, MG, é uma figura que merece estudo por causa de sua originalidade (ouço o nome de Barsanulfo desde criança, mas nunca pensei que ele tivesse tanta importância; e tenho até um segundo nome - Novelino - que de certa forma está ligado a ele, pois Tomás Novelino foi seu discípulo). E olha que o Pacheco, como eu, não é um homem religioso nem espírita. Faço essas observação porque acho que o vídeo que você divulgou parece ter algo a ver com a pedagogia de Barsanulfo.
Continuo lá no Aprendente a conversar sobre as mudanças ambientais causadas pelos novos meios de informação e comunicação. Em post recente, introduzo a questão dos "nativos digitais" e suas propaladas capacidades multissensoriais. Se puder, apareça por lá e continue a participar da conversa. Abraço grande, Jarbas.

Maisa Fernandes disse...

Jarbas também tive o prazer de conhecer o Professor Pacheco este ano, acredito muito na proposta de trabalho que ele nos apresenta. Não vejo a hora de poder estar novamente com ele.
Sobre o Eurípedes, também foi um homem especial. Estou lendo a tese de mestrado de Alessandro Bigheto, professor de filosofia, residente em Jundiaí-SP, que também é alguém com propostas muito boas.
O livro é: EURÍPEDES BARSANULFO- um educador de vanguarda na primeira república, da editora Commenius.
Te visitarei novamente com certeza.
Abraços.